quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Lula e o triplex, algo pode mudar...

Richard Jakubaszko  
Situação do processo da Lava Jato contra Lula, cada vez mais enrolada. Notícias publicadas em vários blogs dão conta de que há algo no ar, agora para reconhecer a inocência de Lula.

O grupo Globo de comunicação, que há mais de dois anos tenta a destruição do ex-presidente Lula, recuou. Em texto publicado no site da revista Época, por ninguém menos que o próprio editor-chefe da revista, afirma-se que o relatório da Polícia Federal sobre o chamado "triplex de Lula", que provocou o indiciamento do ex-presidente e da ex-primeira-dama Marisa Letícia, é fraco e sem provas.


"É fraco o relatório da Polícia Federal sobre o caso do tríplex ligado ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva", diz o texto. Segundo a análise, o relatório da PF "falha no que lhe é mais essencial: demonstrar que o caso do tríplex envolve corrupção e lavagem de dinheiro – e que Lula e os demais indiciados cometeram esses crimes."

Portanto, se os crimes não estão demonstrados, Época sugere que Lula é inocente e vai além. Diz que a denúncia do Ministério Público, a ser oferecida ao juiz Sergio Moro e que foi antecipada pelo próprio Globo, terá que ser bem mais consistente do que o relatório da Polícia Federal. "A peça dos procuradores terá de superar as fragilidades apresentadas pelo relatório final da PF. Caso contrário, a acusação terá grandes chances de ser considerada inepta – de ir para o lixo", diz o texto de Época.

A grande questão é saber por que a Globo recuou, mas há algumas hipóteses: (1) o risco de sair derrotada no golpe de 2016, com uma eventual vitória de Dilma e Lula, (2) a percepção generalizada na imprensa do mundo civilizado de que há um golpe, com a participação direta do grupo Globo, e uma caçada judicial a Lula, como foi denunciado à ONU e (3) a busca de um pacto para evitar a destruição do sistema político brasileiro, depois que líderes tucanos, como José Serra e Aécio Neves, foram atingidos por acusações bem mais sérias do que as que pesam contra Lula.
.

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

A mentira do aquecimento

Richard Jakubaszko 
Mais um vídeo, que não é tão novo, mas só agora localizei uma postagem no Youtube que está legendada. Produzido pela BBC, é um desmentido de ponta a ponta, nas entrevistas com inúmeros cientistas respeitados do mundo inteiro, que mostram porque são céticos, como por exemplo:

1 - há um sufocamento e censura aos cientistas céticos, no mundo inteiro;
2 - não são maioria os cientistas que acreditam no aquecimento. Aliás, muitos dos signatários do relatório IV do IPCC nem cientistas eram...
3 - o CO2, comprovadamente, não é causa do aquecimento, e nem de mudanças climáticas;
4 - o tratamento exageradamente espalhafatoso que a mídia dá para qualquer notícia sobre questões climáticas;
5 - neste final de agosto/2017 vemos o furacão Harvey entrar nos EUA e já anda mostrando que é um evento de 3ª categoria, já se tornou uma tempestade tropical. Mas a mídia mostra como se fosse mais um evento extremo. E ninguém na mídia esclarece que há mais de 12 anos os EUA não tinham um furacão...
6 - enfim, assista o vídeo, é melhor do que qualquer programa de TV brasileiro.

.

sábado, 26 de agosto de 2017

A história dos solos

Richard Jakubaszko  
O vídeo abaixo me foi enviado pelo amigo e engenheiro agrônomo Odo Primavesi, vale a pena ser assistido, para que se conheça a importância de um solo bem tratado e conservado, tanto para a agricultura, na produção de alimentos para a superpopulação que temos hoje no planeta, como para o meio ambiente.

.

quinta-feira, 24 de agosto de 2017

Brasileiro é malabarista?

Richard Jakubaszko  
Sim, somos malabaristas, e dos bons. Na avenida Paulista, centro financeiro de São Paulo, um cadeirante mostra como é fazer malabarismo para faturar uns trocados, em foto de Nacho Doce / Reuters, publicada no Estadão.
Enquanto isso, o Brasil está sendo fatiado, entregue para o mercado financeiro, o brasileiro e o internacional, e tem aplausos da grande mídia por essa "gestão" de desconstruir o país.

O judiciário anda confabulando, em briga entre eles, em disputas com várias instâncias na procuradoria da república, polícia federal, e nas altas esferas do STF. É a luta pelo poder. No legislativo prepara-se o Brasil de amanhã, um país inteiramente neocapitalista. E nos palácios jaburianos do planalto privatizam o que for possível, a ordem é vender tudo. Como disse um alto ex-funcionário público federal, que foi ministro, "se você tem certezas sobre o que está acontecendo, é porque está mal informado".

Ao ler alguns jornais dos gringos a gente fica sabendo melhor o que se passa no Brasil. Em nosso país a mídia faz jornalismo engajado, tem interesses próprios.
O povo tem mais é que fazer malabarismo, nas ruas, avenidas, em casa e no trabalho. Somos um povo omisso. Sempre encurralado.


.

quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Gilmar Habeas Corpus Mendes

Richard Jakubaszko  
A blogosfera é marvada, e o amigo Renato Villela comprova isso ao enviar-me link com meme do ministro e juiz (sic) do STF que é campeão mundial de HCs duplos. Com o mais recente desses HCs duplos o ministro juiz deve figurar no exótico Guinness Book. Não tava faltando mais nada?
De Gaulle tinha razão, o Brasil não é um país sério...

.

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Ciao amore, ciao.

Richard Jakubaszko 
No 17º Festival de San Remo, 1967, a música de Luigi Tenco, interpretada por Dalida, não ganhou o festival. Ficou em segundo, perdeu para "Non pensare a me cantata", de Claudio Villa, um compositor italiano, verdadeiro ídolo, um mítico. Dias depois do festival Tenco suicidou-se, consta que em protesto. Muitos anos depois, também Dalida seguiu o mesmo caminho, mas nada a ver com a perda do San Remo.

.

domingo, 20 de agosto de 2017

O Manual dos Céticos


Richard Jakubaszko 
Muita baboseira tem sido publicada sobre o aquecimento e as mudanças climáticas. O Manual dos Céticos resume algumas delas, contestando as opiniões mais frequentemente manifestadas pelos aquecimentistas. Comete apenas uma falha, a de aceitar a discussão sobre as mentiras do aquecimento como se fosse uma teoria. Não, não é teoria. A afirmação de que o planeta está aquecendo é uma hipótese, não alcançou ainda o status de teoria (como a Teoria da Relatividade, ou a Teoria da Evolução das Espécies). E jamais chegará ao status de lei (como a Lei da Gravidade).
De toda forma, acompanhem o Manual dos Céticos nos 15 slides a seguir, é um bom começo para compreender os argumentos dos céticos do aquecimento, hipótese que já se configura como "a maior mentira do século XXI", e que logo atingirá o glorioso degrau de "a maior fraude científica na história da humanidade", o que não é pouca coisa, reconheçamos.
     

    













 
* publicado no FakeClimate: https://fakeclimate.wordpress.com/2012/05/24/o-manual-do-cetico/

.

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

O Brasil dos sonhos: seleção de 1982

Richard Jakubaszko
Parece uma eterna polêmica, os brasileiros mais jovens acham que em 1982 tivemos a seleção dos sonhos, não ganhou, mas encantou. Outros, mais antigos, ainda afirmam que a seleção de 1970 foi a melhor, e ainda foi campeã. A verdade é que Neymar não seria nem reserva na seleção de 1970; mas teria lugar em 1982? Avalie e dê sua opinião.


.

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Midia DBO online

Richard Jakubaszko
O mundo contemporâneo está em constante evolução. Nada diferente do que sempre foi. O que há de diferente é que hoje em dia essas mudanças são muito mais rápidas. Em tempos remotos as pessoas adquiriam um bem durável (tipo geladeira, TV, rádio, liquidificador) e usavam por 20 ou 30 anos seguidos, e se havia um problema consertava-se, trocavam-se peças desgastadas, e mais um tanto de anos de uso. Hoje em dia, bens duráveis são produzidos e programados para ter obsolescência breve, seja computador, celular, até mesmo uma churrasqueira. Não funcionam mais, ou possuem aplicações e usos limitados, porque foram superados por novas tecnologias, seja de concorrentes diretos, seja da própria empresa, ou por outras soluções inovadoras.
Nos meios de comunicação isso não é diferente.
Na DBO Editores estamos apostando forte na mídia on line, integrada com a mídia impressa, técnica, especializada, e é dessa maneira que vamos ao futuro.


.

domingo, 13 de agosto de 2017

Austrália: Escritório do Clima foi pego adulterando dados climáticos

Ricardo Augusto Felício *
Por: Chris White, Tradução: Dr. Ricardo Augusto Felicio

Cientistas australianos do Bureau of Meteorology (BOM) solicitaram uma revisão dos instrumentos de gravação de temperatura depois que a agência governamental foi pega adulterando registros de temperatura em vários locais. As autoridades da Agência admitem que o problema com os instrumentos que registraram baixas temperaturas (que desapareceram dos dados) provavelmente aconteceu em vários locais em toda a Austrália, mas eles se recusam a admitir a manipulação de leituras de temperatura.

A BOM deu falta de blocos de registros em Goulburn e Snow Mountains, ambos em Nova Gales do Sul. O meteorologista Lance Pidgeon observou a gravação de 13 graus Fahrenheit em Goulburn desaparecendo do site da agência a partir de 2 de julho. As leituras de temperatura flutuaram brevemente e depois desapareceram do site do governo. “A temperatura caiu para -10,0 graus Celsius (14 graus Fahrenheit), ficou lá por algum tempo e depois mudou para -10,4 graus Celsius (13 graus Fahrenheit) e depois desapareceu”, disse Pidgeon, acrescentando que notificou a cientista Jennifer Marohasy sobre o problema, o que acabou chamando a atenção das leituras para a agência. O gabinete mais tarde restauraria a leitura original de 13 graus Fahrenheit depois de uma breve sessão de perguntas e respostas com Marohasy. “O sistema de controle de qualidade da agência, projetado para filtrar valores falsos ou baixos falsos, foi ajustado em -10,0 graus Celsius de mínima para Goulburn, e é por isso que o registro foi ajustado automaticamente”, disse uma porta-voz da mesa aos repórteres na segunda-feira.

BOM acrescentou que há limites em relação a quão baixas temperaturas podem ocorrer em algumas áreas muito frias do país [nota do tradutor: como podem se estabelecer mínimas por filtros para registros de Estações Meteorológicas de Superfície? Ainda mais se no local essas temperaturas são plausíveis?]. O chefe-executivo do BOM, Andrew Johnson, disse ao ministro australiano do Meio Ambiente, Josh Frydenberg, que a falta de registro das baixas temperaturas em Goulburn, no início de julho, deveu-se a equipamentos defeituosos. Uma falha semelhante eliminou uma leitura de 13 graus Fahrenheit em Thredbo Top em 16 de julho, embora as temperaturas naquela estação tenham sido registradas tão baixas quanto 5,54 graus Fahrenheit (-14,7 graus Celsius).

A falta de observação das baixas temperaturas “foi interpretada por um membro da comunidade de forma a implicar que o escritório procurou manipular o registro de dados”, disse Johnson, de acordo com o jornal The Australian. “Eu rejeito categoricamente essa implicação”. Marohasy, por sua vez, disse aos repórteres que as afirmações de Johnson são quase impossíveis de acreditar, dado que existem capturas de tela que mostram as temperaturas muito baixas antes de serem “asseguradas pela qualidade”. Pode demorar várias semanas antes do equipamento ser testado, revisado e voltar a ficar pronto para o serviço, disse Johnson. “Eu tomei medidas para garantir que o equipamento neste local seja substituído imediatamente”, acrescentou. “Para assegurar que eu tenha uma garantia total sobre esses assuntos, eu acionei uma revisão interna de nossa rede de AWS (Automatic Weather Station – Estação Meteorológica Automática) e os processos associados de controle de qualidade de dados para observações de temperatura”.

BOM foi colocado sob o microscópio antes em manipulações semelhantes. A agência foi acusada em 2014 de adulterar o registro de temperatura do país para que pareça que as temperaturas se aqueceram ao longo das décadas, de acordo com relatórios em agosto de 2014. Marohasey afirmou no momento que os registros de temperatura ajustados pela BOM são “propaganda” e não ciência.

Ela analisou os dados brutos de temperatura de vários lugares da Austrália, comparou-os com os dados da BOM e descobriu que os dados da agência criaram uma tendência de aquecimento artificial. Marohasey disse que os ajustes da BOM alteraram os registros de temperatura australiana de uma leve tendência de resfriamento para um “aquecimento dramático” ao longo do século passado.

Link da matéria: http://dailycaller.com/2017/07/31/australia-weather-bureau-caught-tampering-with-climate-numbers/

Comentários adicionais do Prof. Ricardo Felício:
O pior é que não para por aí… a coisa está cada vez pior. No fechamento das Estações Meteorológicas de Superfície, muitas destas se situavam em lugares frios, como por exemplo, algumas da Sibéria, que no desmonte do bloco soviético, foram encerradas e passaram a não fazer mais parte da média global, seja lá que abstração isto se configure para o clima. Assim, também foi fácil produzir um “aquecimento” nas séries para média global, quando se encerrou as medições das estações em lugares frios.

Um exemplo brasileiro foi o encerramento do projeto Meteoro do INPE, em 2011, que desde o final dos anos 80 vinha registrando os dados meteorológicos na Estação Antártica Comandante Ferraz. A série começou a mostrar redução dos valores de temperatura, daí, não se tornou mais interessante que apresentassem tais informações. Os cientistas do clima do século XXII, se é que teremos ciência até lá, não poderão utilizar os dados de temperatura do século XXI por contaminação “política”. Em vez de termos registros fidedignos para o melhor entendimento da atmosfera e os climas regionais, as informações vêm
sendo descaradamente adulteradas, deixando de ter a confiabilidade para os registros climatológicos de longo período.

Enfim, as fraudes são inúmeras. Algumas foram elencadas pelo Dr. Pedro Erik Carneiro. Disponibilizo alguns links muito interessantes abaixo:

http://bloco11cela18.blogspot.com.br/2015/02/o-maior-escandalo-cientifico-do.html

Mais países: http://bloco11cela18.blogspot.com.br/2015/05/mais-paises-pegos-manipulando-dados.html

Documentário: http://bloco11cela18.blogspot.com.br/2017/01/documentario-o-embuste-do-aquecimento.html

Apenas uma minoria dos cientistas acredita em mudança climática:
http://thyselfolord.blogspot.com.br/2015/07/pesquisa-minoria-de-cientistas.html

Erros de “Previsão”: http://bloco11cela18.blogspot.com.br/2015/12/mudanca-climatica-seis-decadas-de-erros.html

Mudança Climática é só estupidez humana:

http://bloco11cela18.blogspot.com.br/2015/10/top-cientista-mudanca-climatica-e.html

Admissão de que não vai haver aquecimento:

http://bloco11cela18.blogspot.com.br/2015/02/cientistas-ambientalistas-admitem-nao.html

Tem muito mais, mas essas são bem relevantes.

* o autor é professor de Climatologia / USP.
Publicado originalmente no Fake Climate: https://fakeclimate.wordpress.com/2017/08/02/australia-escritorio-do-clima-pego-adulterando-dados-climaticos/

.